[ contato@ngarteprodutoracultural.com.br |(21) 3071-6864|(21) 97348-4126 ] Compartilhar: Facebook Google+ Twitter Addthis

Xanda Nascimento: sócia diretora da Nossa Galeria de Arte, primeira galeria condecorada com a Medalha Tiradentes (maior honraria do Estado do Rio de Janeiro), artista plástica e multimídia, webdesign master, colunista cultural, poetisa, curadora de arte e gestora cultural. É verbete da Enciclopédia Itaú Cultural, do Mapa de Cultura do Estado do Rio de Janeiro e do Catálogo Online de Arte da Nossa Galeria de Arte."





Nossa entrevistada de outubro tem o sol e Arte na voz, swing no sangue e afinação nas notas, levando-nos ao seu mundo colorido de musicalidade e sonhos. Francesa, nascida em Montmartre, cartão postal da cidade de Paris, a cantora, compositora e arranjadora Valerie Lu é ex-nadadora da seleção francesa, na época conhecida como Valerie Pedeboy. Com seu timbre aveludado, Valerie Lu tem em sua trajetória artística apresentações na Europa, nas Américas Latina e do Norte. Durante o período em terras brasileiras, Valerie Lu se apresentou em diversas casas de shows do Rio de Janeiro, como Mistura Fina e Jazzmania, participou de programas de rádio e TV. Atualmente, Valerie Lu integra o casting da Sony Music, realizando shows em várias cidades do Brasil e participando de importantes festivais culturais.


Xanda Nascimento - De que maneira surgiu seu interesse pela música? Como tudo começou?

Valerie Lu - Comecei a cantar desde pequena, meus pais eram cantores semi-profissionais. Meu pai era tenor e minha mãe soprano agudo, escutávamos muita música em casa de estilos diferentes. Iniciei minha carreira em 1986, mas foi no Brasil, quando cheguei em 1987, que assumi profissionalmente ser cantora. Meu processo de composição sempre é de criar a música sozinha, com parcerias ou músicas que outros compositores me dão e depois fazendo as letras. Isso em francês, português e inglês. Mas é no canto que acho minha verdadeira arte.

⇧  Clique na imagem para ampliar
📷  Foto: Livia Bastos

Como você caracteriza seu estilo musical? Quais cantores são suas principais referências?

Não tenho realmente um estilo musical. É verdade que eu gosto mais de Pop, MPB, Soul, Samba, Jazz, mas me agrada muito também cantar Reggae, Pop Rock, Clássico... Enfim, gosto de cantar de tudo, o que me permite abrir um leque de interpretação muito enriquecedor. Minhas inspirações de cantoras são essas grandes divas do Jazz: Sarah Vaughn e Ella Fitzgerald. Também tem Dinah Washington, Édith Piaf, com certeza, Elis Regina, que serà sempre minha preferida no Brasil, Maria Callas e no mercado atual, entre outras, tinha Amy Winehouse com um timbre muito interessante. Mas o meu grande inspirador foi e sempre será Stevie Wonder, foi ele que me deu realmente vontade de ser cantora.

Você chegou no Brasil em 1987, morando em Niterói por 14 anos; inclusive recebeu o título de Cidadã Honorária de Niterói. Fale um pouco desta sua relação com a cidade. Como é "respirar" Niterói?

Niterói é minha segunda casa, onde minha filha Lina nasceu. Atualmente, moro lá. Amo Niterói, no ano que vem vou festejar com um show em grande estilo no Teatro Municipal de Niterói meus 30 anos, desde minha chegada nessa cidade linda, muito interessante e berço de grandes músicos do Brasil.

Como a música brasileira entrou na sua vida?

Desde pequena já escutava música brasileira, meu pai gostava muito de Bossa Nova, escutando Tom Jobim e João Gilberto. No fio das minhas descobertas musicais na França comecei a estudar muito Jorge Ben Jor, Sérgio Mendes, Djavan, Gilberto Gil...

⇧  Clique na imagem para ampliar
📷  Foto: Livia Bastos

No Brasil, você foi convidada para fazer a primeira parte de espetáculos de vários artistas como: Ângela Rô Rô, Sivuca, Hermeto Pascoal, Leny Andrade, Arthur Maia, entre outros. Quão desafiante foram esses momentos e como avalia a importância dos mesmos para a sua carreira artística?

Abrir os shows de artistas tão conhecidos e respeitados sempre é um grande desafio, sobre tudo eu, sendo francesa, tenho que mostrar também o meu valor em língua portuguesa. Então, a responsabilidade é ainda maior, mas eu adoro desafios, isso me leva a ir além dos meus limites e me ultrapassar. Eles abriram muitas portas para mim e eu agradeço muito a eles e a muitos outros também importantes para minha carreira.

Você se apresentou em grandes salas de shows parisienses. Fale sobre sua trajetória artística no exterior?

⇧  Clique na imagem para ampliar
📷  Foto: Robson Galdino

Sim, eu tive e tenho sorte de cantar e participar em grandes eventos e festivais lá fora. Fiz uma turnê na América Latina, América Central, nos Estados Unidos, em Nova York, na França e Portugal, que me deram muitas alegrias e abriram muitas portas para minha carreira.

Como se sente ao fazer parte do casting da Sony Music?

É uma honra, um sonho realizado que todo artista sonha, sobretudo hoje em dia que a situação das gravadoras é muito delicada e complicada. Eu nunca teria conseguido isso sem meus dois produtores Marcello Ferreira e Arthur Maia. Marcello Ferreira é grande compositor, autor, arranjador, graças ele que estou na Sony, ele é também artista da Sony e acabou de lançar três lindos CDs no Brasil. Arthur Maia é grande baixista com reputação internacional, arranjador, compositor e amigo de longa data. Mas a palavra final eu devo a Bruno Baptista, diretor artístico da Sony Music no Brasil que acreditou no meu trabalho. Lina, minha filha, que sempre me incentivou e apoiou. Mas é bom lembrar a todos meus amigos que me apoiam desde sempre e que sem eles não estaria aqui hoje.

⇧ Clique para ampliar
📷 Foto: Robson Galdino

Fale sobre seu novo álbum "Saudade Mon Amour".

Saudade Mon Amour é a realização de um sonho antigo que sempre quis fazer: o entrosamento da música francesa em ritmos brasileiros. Estou muito feliz com o resultado. O repertório foi escolhido a dedo, especialmente para o Brasil com músicas sempre pedidas pelo público. O CD foi produzido por Marcello Ferreira e Arthur Maia. As pessoas podem encontrar e comprar o CD em plataformas digitais como Itunes, Spotify, Deezer e já já o CD vai sair fisicamente. No final do ano, em 13 de dezembro de 2016, vou fazer o lançamento do CD com participação especiais no Teatro Maison de France no Consulado Geral da França no Rio.

No álbum você conta com participações de grandes nomes da música nacional e internacional. Quem são e como foi a experiência da gravação?

Tive a honra também de ter um elenco formidável de grandes músicos amigos e participações especiais como Mart’nália, Toninho Horta, Kirk Whalum, Paulinho Braga, Chico Batera e os grandes músicos franceses William Lecomte e Marc Berthoumieux, entre outros. Tivemos muita cumplicidade e isso facilitou bastante. Muito obrigada a todos.

⇧ Clique para ampliar
📷 Foto: Livia Bastos

E sobre seu encontro musical com Mart’nália? Como surgiu a ideia da faixa bônus “Tu veux ou tu veux pas”?

Conheci Mart’nália através nosso produtor em comum Arthur Maia. Iniciei, fazendo participações com ela e, como Mart’nália gosta da língua francesa, surgiu a ideia dela participar da música, cantando em francês e português. Adorei o resultado e ela também.

Como você vê a cena musical na França com relação a MPB? E vice-versa, como percebe a receptividade da música francesa no Brasil?

A música brasileira na França sempre teve um grande sucesso, mesmo que hoje em dia outras culturas também despertaram grande interesse na França, mas o Brasil será sempre Brasil para os franceses, existe um carinho nosso muito antigo e especial pelo Brasil. A música francesa no Brasil é sempre muito apreciada, as pessoas aqui também têm muito carinho pela música francesa e isso é muito bom pra mim. Infelizmente também a nova música francesa não é muito conhecida, sempre são os clássicos, é por isso que gosto de introduzir no meu repertório essas novidades para que o público brasileiro tenha oportunidade de conhecer.

Com tantas conquistas o que mais almeja em sua carreira? Algum projeto que gostaria de compartilhar?

⇧  Clique na imagem para ampliar
📷  Foto: Livia Bastos

Já estou muito feliz com minha trajetória, tenho que agradecer muito. Gostaria muito que o Brasil e mercado internacional conhecesse mais meu trabalho e dividir com eles o amor pelo meu trabalho, que não foi sempre fácil mas de muito labor. Confesso que tenho ainda dois grandes sonhos pra minha carreira: cantar com Stevie Wonder e Chico Buarque, ouh lá lá... Como falei anteriormente, tem o lançamento do CD Saudade Mon Amour em dezembro deste ano e no ano que vem terá o grande show dos meus 30 anos de Brasil.

Como seus projetos podem ser contratados?

Para contratar meus shows, jingles e publicidade, agendar entrevistas e também patrocinar meus projetos as pessoas podem entrar em contato com minha assessora Adriana Nassar através do e-mail fale.drinassar@gmail.com ou WhatsApp +55 21 97915-7626. O olhar de todos os interessados em apoiar o meu trabalho é muito importante para mais conquistas.

 

Agradeço a cantora, compositora e arranjadora Valerie Lu pela atenção, confiança e disponibilidade para compartilhar sua história artística com os leitores da coluna Xanda Nascimento ENTREVISTA do Boletim Cultural Digital da Nossa Galeria de Arte.

Xanda Nascimento

 

MAIS DE VALERIE LU


   CLIQUE AQUI para ver Valerie Lu cantando "La Boîte de Jazz"

   CLIQUE AQUI para ver o portfólio de Valerie Lu

  Contato Adriana Nassar: fale.drinassar@gmail.com

  WhatsApp: + 55 21 97915-7626

  Página no Facebook: facebook.com/Valerie-Lu-1525606871092801

  Canal no Youtube: youtube.com/user/valeriepedeboy

  Canal Itunes para Download: itunes.apple.com/br/album/saudade-mon-amour/id1063837234

  Canal Spotfy para Download: open.spotify.com/album/1hznihcuqoXn2gBoJXGq2A


  GALERIA DE FOTOS (clique sobre as imagens para ampliá-las)

 








Compartilhar: Facebook Google+ Twitter Addthis