EXPOSIÇÃO "MÃOS QUE CONSTROEM: CIDADES"


Os trabalhos de Adriana Nassar são frutos da captação de imagens do seu cotidiano. Das cenas de aparente banalidade, são extraídos universos de significados que proporcionam registros únicos e emocionais. Ao mergulhar seu olhar em cenários recorrentes, sua lente traça um recorte dos espelhos urbanos, buscando estabelecer reflexões tão ímpares quanto múltiplas, à medida que constroem narrativas de memórias que expõem a tensão do dia-a-dia da sociedade contemporânea. Significa dizer, que para Adriana Nassar, a imagem é o ponto de partida para suscitação de questionamentos e novas percepções estético-afetivas de mundo, tornando suas obras receptáculos de novas experiências sensíveis e cognitivas.

Na exposição “Mãos que Constroem: Cidades”, Adriana Nassar apresenta 22 fotografias que chamam atenção da sociedade para a importância dos trabalhadores da construção civil. Nas obras expostas, as mãos tão curtidas pelos anos e pelo trabalho incansável refletem o anonimato de uma força produtiva que não somente edifica obras, mas que alavanca o Brasil para o progresso. Com pedras, areia, tijolos, cimento... as mãos que constroem, consolidam saberes singulares, deixando como legados, testemunhos arquitetônicos e urbanos que reafirmam o presente, pensando no futuro. Essas mesmas mãos convidam os visitantes a cruzarem universos de aparências díspares em direção à construção de uma nova realidade sociocultural.

Com esta exposição, Adriana Nassar presta homenagem às mãos que constroem cidades, cidades do Brasil, Brasil de todos nós!


Xanda Nascimento, 2012
Curadora da exposição "Mãos que Constroem: Cidades" realizada na Universidade Estácio de Sá - Campus São João de Meriti/RJ



EXPOSIÇÃO "VISTAS E SENTIDOS "


"A exposição virtual 'Vistas e Sentidos' traz um seleto recorte da produção da fotógrafa Adriana Nassar.

São 25 fotos que têm como fio condutor um olhar diferenciado sobre o cotidiano, que vai muito além da simples estética e do registro do real, pois revela detalhes dispersos em meio às massas da selva de concreto. Imagens, à primeira vista banais, ganham importância nos aspectos relacionais, especialmente no âmbito afetivo.

A mostra remete à possibilidade de uma construção identitária a partir da observação atenta ao mundo que nos cerca, libertando o olhar para tudo aquilo que está ao alcance de nossas vistas e sentidos."

Xanda Nascimento, 2014
Curadora da exposição virtual "Vistas e Sentidos" realizada no espaço virtual da Nossa Galeria de Arte