RAQUEL FEFERBAUM
raquelfef@gmail.com
Rio de Janeiro - RJ

A segunda metade dos anos 60 constitui o ponto de partida de meu trabalho artístico. Ainda naquela década e como estudante da Escola de Belas Artes, trabalhei por três anos em xilogravura com Adir Botelho. Executei a capa e ilustração de dois livros especiais para bibliófilos, em relêvo seco, xilogravura e metal.

Nos anos 70 realizei inúmeras colagens sobre acrílico e espelho, denominadas quadros objetos que propiciaram minha participação no Salão do Verão do MAM. lncurssionei na elaboração de quadros cenográficos, onde os personagens ficavam dependurados como marionetes vivas. Criei a ilusão tridimensional com papier maché sobre a tela dando um volume (ilusão ótica) sem usar a perspectiva.

Nas décadas seguintes, 80, 90 realizei e continuo realizando inúmeros projetos de programação visual para diversas empresas. Estes empreendimentos, entretanto, nunca me afastaram da minha produção artística, pelo contrário me deram subsídios para aprimorar e aguçar a estética dos quadros.

Atualmente uso elementos da composição tradicional como linha, forma e cor: transformo minhas pinturas em composições figurativas com pontos de vista aéreos ou frontal; tendo como fundo as paisagens do Rio de Janeiro. Nas aquarelas e desenho a temática beira ao surrealismo e meu trabalho fica mais solto e a produção é mais ágil.

Curiosamente, comecei por onde grande parte dos artistas terminam e chego ao longo de 30 anos pintando inteiramente envolvida com o início: composição e o uso intenso da cor, tendo experimentado outras técnicas e decidido por pintura pura e formal.

Enfatizo minha pintura atual com personagens ligados aos fatos da vida, dentro de um ponto de vista pessoal. Manifesto ainda a necessidade de transcender as dimensões, técnica e esteticamente, transformando o plano do quadro em uma imagem virtual."