Cerrado: Mosaico de Flores

Na Sala Venu's Garden até 24/10/22


 

Conhecido como savana brasileira, o cerrado é o segundo maior bioma do Brasil. Longe de uma linha estética rígida que se limite a mimese, em Mariah Campolina as paisagens do cerrado nos surpreendem com um discurso visual que transcende a beleza plástica. Sob o olhar da artista, a flora desse rico cenário da natureza ganha uma narrativa pictórica que conduz o observador à leitura do sensível.

A liberdade criativa de Mariah Campolina, presente nas 22 pinturas da exposição “Cerrado: Mosaico de Flores”, chama a atenção para um meio ambiente generoso e inspirador na mesma medida que lança reflexão sobre a sua preservação. Na mostra, um recorte da sua produção realizada entre 2009 e 2018, Mariah Campolina compartilha com o espectador a sua investigação poética, conduzindo-o a uma expansão dos sentidos diante das paisagens que lhe são reveladas.

Através do trabalho pictórico, realizado em técnicas variadas, Mariah Campolina ressalta sua estreita relação com a biodiversidade do cerrado, onde viveu a maior parte de sua vida, levando em cada obra seu testemunho criativo que nutre a emoção visual. Diante de retinas fatigadas pela rotina citadina, mais que nortear o visitante ao frescor da natureza, “Cerrado: Mosaico de Flores” conduz o olhar para além das camadas cromáticas, capturando percepções ínfimas que aguçam e estruturam a visão do todo.

Do cerrado Mariah Campolina emerge um gestual singular que aponta em cada tela uma nova percepção e um novo descortinar para o prazer da descoberta.

Por Xanda Nascimento
Especialista em Gestão da Cultura pela UNESA, Curadora e Diretora Institucional da Nossa Galeria de Arte: galeria com méritos artístico e cultural chancelados com as mais altas honrarias do Estado e da Cidade do Rio de Janeiro, respectivamente Medalha Tiradentes e a Medalha Pedro Ernesto.